Um dia você vai estar nalguma varanda, olhando o horizonte e lendo o livro da sua vida.

Ou ele pode acontecer em situações delicadas como a minha, na cama do hospital, onde todas as páginas delicadamente são revolvidas na memória.

Portanto, tente marcar a vida dos outros positivamente.

E a sua também…

 

 

Não diga “Eu era uma pessoa de sorte” e, sim, grite “Eu sou uma pessoa com fé”.

Pode até ser que os cenários não mudem por ora, porém, como as palavras têm força, logo, logo você vai notar sensivelmente a diferença.

A fé é o ar que a sua alma respira…

(Adriana Araf)

 

Hoje, ao abrir a porta do elevador, um colega de trabalho me disse “Entra pra dentro”.
Adorei.
Transformei o convite em pleonasmo musical e fechei os olhos para escutar meu pai dizendo isso por tantas vezes quando eu era criança. “Entra pradentro menina”.
Isso era um ordem inquestionável; um comando paterno de proteção.
Engraçado como frases (e não apenas cenas ou músicas) marcam as nossas vidas.
Portanto, digam palavras gostosas, perfumadas, leves, romanceadas, generosas.
Você corre o doce risco de se enternizar magicamente no coração de alguém.
Agindo assim você nunca vai “sair pra fora” das emoções da vida.

É de Helen Keller a reflexão do dia “Aprendi que a paciência é uma preciosa virtude que nos faz vencer os mais áridos obstáculos. Quando a possuímos, recebemos instrução da vida sem aborrecimentos e ficamos serenos como quem passeia nos campos, com o espírito aberto a todas as impressões da natureza”.

E, agora, por mim, complemento: Ter paciência denota amor próprio e autopreservação não sobre o que pode acontecer, mas do que pensamos que pode nos acontecer e não acontece. Com a paciência em comunhão com nosso espírito, afastamos o prosaico medo e esperamos, assim, por melhores tempos todos os tempos que nos são proporcionados.

Paciência é remédio para a alma.

 

A vida, na verdade, quer um sim…

Dizer sim é provocativo. A partir dele, muitas coisas acontecem. Dizer não é impeditivo. A partir dele, muitas coisas são obstruídas.

Na dúvida, silencia e adia a sua decisão, pois há uma tendência grande de dizer sim para tudo e dificuldad es internas faraônicas de dizer não.

Agora, certo é que, ao dizer sim, sua boca apenas está materializando o que você já decidiu.

E lembre-se: não estamos aqui para sermos preservados.

Quando você acha que se preserva com um não, outro processo envolvendo um sim se movimenta.

A vida, na verdade, quer um sim.

(Adriana Araf)

 


Página 151 de 154« Primeira...102030...149150151152153...Última »