Outras palavras absolutas de Cora

Imagem relacionada

Humildade

Senhor, fazei com que eu aceite
minha pobreza tal como sempre foi.

Que não sinta o que não tenho.
Não lamente o que podia ter
e se perdeu por caminhos errados
e nunca mais voltou.

Dai, Senhor, que minha humildade
seja como a chuva desejada
caindo mansa,
longa noite escura
numa terra sedenta
e num telhado velho.

Que eu possa agradecer a Vós,
minha cama estreita,
minhas coisinhas pobres,
minha casa de chão,
pedras e tábuas remontadas.
E ter sempre um feixe de lenha
debaixo do meu fogão de taipa,
e acender, eu mesma,
o fogo alegre da minha casa
na manhã de um novo dia que começa.

(Cora Coralina)

Ela, Cora Coralina

Resultado de imagem para flores lindas

“Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.
Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça.
Digo o que penso, com esperança.
Penso no que faço, com fé.
Faço o que devo fazer, com amor.
Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.”

O amor

Resultado de imagem para um amor sublime

“Nunca diga que ama alguém se não conhecer as fraquezas desse alguém, as suas quedas, o que lhe aconteceu e o que não lhe aconteceu. Nunca diga que ama alguém sem conhecer a sua história, as suas feridas, os seus reinícios. Amar a pessoa na fortaleza de sua vida é algo tão normal, tão fácil, que outro comportamento poderia ser entendido como contrário. Amar o macio é confortável e até dedutível. Difícil é amar as falhas, as agruras, os erros, as perdas. A dor. Amar as faltas, as ausências. Entender com amor profundo o que não aconteceu ao ser amado e o que ele desejava tanto. Sentir essa falta com ele. Amar o vácuo de alguém é amor sublime. Dar amor na doença de alguém é lhe dar vida. Costurar seus retalhos corporais esgarçados, bordando-os. Nunca diga que ama alguém pela sua bela vestimenta e sabores. Ame o nu. Ame de forma despojada. Nunca diga que ama alguém sem lhe ser misericordioso em silêncio. Aliás, ame em silêncio. Propague seu amor apenas para a alma do outro. Feito isso, terás experimentado amar em plenitude e atingido o amor divinal. Ame sabendo que nada é teu.”

(Adriana Araf)

Belo

Vargas

“Escreve-se para preencher vazios, para fazer separações contra a realidade. Contra as circunstâncias.” (Llosa)

No dia da mentira, falemos de verdade…

Resultado de imagem para bolhas subindo

“Em meio a um poço de mentiras, não se distraia e nem se convença com o visto na superfície. Muitas vezes olhamos e nada enxergamos. Parece que a água está parada naquele poço onde temos que obrigatoriamente saciar a nossa sede. Mas, parece que não é bem assim. Há sempre uma natureza agindo mais forte nas profundezas para trazer bolhas de água pura à tona. Muitas vezes esse fluxo natural demora. E é dessa demora que cansamos, iludindo-nos com o líquido amorfo ofertado. Seja paciente e saiba aguentar a escassez. Agindo assim, certamente receberás água mais límpida e seu organismo ficará treinado quando a abundância sofrer os seus impactos. O turvo pode até saciar a sua sede, todavia será incapaz de nutrir-te. Saiba aguentar a revolução natural das águas da vida e se convença da emersão de dias mais purificados.”

(Adriana Araf)

 


Página 11 de 140« Primeira...910111213...203040...Última »