Oração pela Vida

Resultado de imagem para cortinas voando na janela com flores

Outra leitura:

“Agradecer é mais difícil do que perdoar. Agradecer não tem necessidade, perdoar tem um interesse por detrás. Agradecer é generosidade, perdoar é uma exigência para consertar. Perdoar é fazer o outro feliz de qualquer jeito. Agradecer é fazer o outro feliz porque se quis.

Quem não agradece acha que deveria receber o melhor sempre – demonstra prepotência  e arrogância.  Quem não agradece não tem humildade para sair do lugar e melhorar os seus defeitos. A preguiça e o egoísmo são vizinhos da imobilidade. Quem não agradece um dia bonito nunca reconhecerá os dias tristes. Quem não agradece não diferencia o pior do ruim porque tudo é menosprezado. Quem não agradece jamais chora de emoção.

Agradecer é entender que aquele que nos acompanha não tem a obrigação de amar. Amar é uma escolha de cada olhar. Agradecer é homenagear a vida. É se esforçar para ter, é mostrar o que presta, é valorizar a chance.

Agradeça por merecer, não se acostume em desprezar. Dizer “obrigado” é educar a memória e ensinar como se fabrica a saudade.

Rezar é agradecer mais do que pedir. Não durma nenhuma noite sem agradecer por estar vivo. Agradecer é sem motivo, sem explicação, por isso é puro e espontâneo. Perdoar vem de um conflito, de uma falha. Agradecer nasce de um acerto. Você não errou e agradece. Quem não agradece é quem jamais perdoou alguma injustiça. Ficou preso no passado, desesperançoso.

O agradecimento é repetir o perdão todas as manhãs.”

(Fabrício Carpinejar, em seu “Amizade também é Amor“, Bertrand Brasil, 2017)

Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Livros que Emocionam. Adicione o link permanente aos seus favoritos.