Menina Rosa…

 

A cena delicada no metrô tomado de gente me chamou a atenção: uma menina toda rosa ali, no meio da multidão, buscando se esquilibrar.

De vestido rosa, cuidavas das alças igualmente rosas, de cetim. Nos pés, sandálias com motivos florais e unhas pintadas certamente por ela mesma, cujo cortono, mal feito, induzia a mensagem subliminar de cuidados próprios.

Nos ombros, ainda franzinos, uma mochila rosa, com variedades de chaveiros em tons igualmente rosas. Fortes, fracos, mas eram rosas.

Do rosto, bochechas alegres anunciavam olhos firmes. Vida pura.

Nos braços, uma agenda cheia de marcadores. Um celular agitado. Um olhar delicado. Um misto de menina-moça com moça-mulher.

Da cena rosada, a denúncia de um feminino, um arranjo, um toque leve…simplesmente linda!

(Adriana Araf))

 

Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Histórias Humanas, Leituras Sensíveis. Adicione o link permanente aos seus favoritos.