Este vazio…

adriana

Ensina-nos, Senhor, a rezar este vazio. O vazio transportado por um medo que não conhecíamos e que parece agora um inquilino da nossa alma. O vazio dos espaços em isolamento. O vazio da vida que se faz sentir como suspensa. O vazio das horas que quem está na solidão conta de maneira diferente. O vazio das incertezas que se acumulam, e das quais ainda não falamos. O vazio dos olhos daqueles que veem sofrer e os olhos dos muitos que sofrem sem que nós os vejamos. O vazio de tudo aquilo que, de um instante para o outro, é adiado. O vazio daquela mulher idosa que passa o dia inteiro com o rosto contra o vidro da janela. O vazio do refugiado que vê a sua esperança negada por um carimbo. O vazio do jovem diante de um futuro que escapa cada vez mais, como um pensamento distante. O vazio que nos chega como um aviso de despejo da vida autêntica. O vazio dos encontros e das conversas de que agora precisaríamos. O vazio que os amigos notam. O vazio dos risos. O vazio de todos os abraços não dados. O vazio da proximidade proibida. O vazio no qual não te vemos.

José Tolentino Calaça de Mendonça, poeta e cardeal

Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Coisas da Vida, Espiritualidade e Missão. Adicione o link permanente aos seus favoritos.