Conchinhas do mar da vida….

As conchas da praia da vida que você apanhou, um dia serão de alguma forma devolvidas ao mar.
Portanto, não se frustre por ter conseguido poucas com tantas ondas que foram e voltaram e nem reclame de ter juntado apenas as mais simples, as mais quebradas; ou apenas as brancas, ou apenas as rosas. Aproveita a beleza de todas elas e o som das maiores junto ao seu ouvido.
O melhor está em ter a chance pegá-las e ter o mar inteiro a sua frente para agradecer por tão grande beleza…
(Adriana Araf)
Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Atitudes e Transformações, Leituras Sensíveis. Adicione o link permanente aos seus favoritos.