Jóquei, de Matilde Campilho

E a poesia liderou em Paraty: “Poderia escrever teu nome 70 vezes seguidas, mas isso não espantaria a saudade que sinto de dizer o seu nome entre sal e dentes. Isso em nada iria melhorar a falta que faz o … Continue lendo

Sono Coloquial

Da velhice sempre invejei o adormecer no meio da conversa. Esse descer de pálpebra não é nem idade nem cansaço. Fazer da palavra um embalo é o mais puro e apurado senso da poesia. (Mia Couto)

Intrigante

Receita para resolver problemas

Mais Clarice Lispector, Correio Feminino, pág. 53: “Cada um de nós conhece as horas em que os problemas parecerem maiores do que a nossa capacidade de resolvê-los. É hora difícil, bem sei. E, conforme o problema, a hora pode chegar … Continue lendo

Diz-me

Diz-me por favor onde não estás em que lugar posso não te ver, onde posso dormir sem te lembrar e onde relembrar sem que me doa. Diz-me por favor onde posso caminhar sem encontrar as tuas pegadas, onde posso correr … Continue lendo


Página 10 de 26« Primeira...89101112...20...Última »