Não ter para ter

(…) Ter consome muita energia. Vigiar o que se tem consome ainda mais, desgasta, corrompe a alma. Bom mesmo é desfrutar. Eu não quero o veleiro, quero a viagem, não quero o disco, quero a canção. Entendes? (…) – Sofro … Continue lendo

Diferentes ângulos

Ainda com Kentetsu Takamori, Daiji Akehashi e Kentato Ito – Por que vivemos, “Em O Banquete, Platão menciona que todos os seres humanos nascem com um único propósito: a busca da felicidade eterna. Diante da afirmação de que a humanidade inteira compartilha … Continue lendo

Retornos aos pontos deixados

Lendo “Um Amor Incômodo”, de Elena Ferrante. Faltava-me esse da admirada escritora que encanta os amantes de leituras emocionalmente fortes. Um estilo pra lá de interessante, intriguista no melhor dos sentidos e comovente no mais alto grau. A obra, por … Continue lendo

O amor

“Nunca diga que ama alguém se não conhecer as fraquezas desse alguém, as suas quedas, o que lhe aconteceu e o que não lhe aconteceu. Nunca diga que ama alguém sem conhecer a sua história, as suas feridas, os seus … Continue lendo

No dia da mentira, falemos de verdade…

“Em meio a um poço de mentiras, não se distraia e nem se convença com o visto na superfície. Muitas vezes olhamos e nada enxergamos. Parece que a água está parada naquele poço onde temos que obrigatoriamente saciar a nossa … Continue lendo


Página 4 de 31« Primeira...23456...102030...Última »