Ainda nela…

Dei um abraço de despedida nela. Desejei-lhe felicidade. Falei que queria seu bem. Ela disse as mesmas coisas. Nenhum dos dois se ofereceu para manter contato. Ambos, gosto de acreditar, tínhamos respeito demais um pelo outro para fazer aquilo.”

(Uma vida pequena, de Hanya Yanagihara)

Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Leituras Sensíveis. Adicione o link permanente aos seus favoritos.