Encara a ferrugem dos seus sonhos.

Quem sabe amanhã você acorda sem o gosto amargo do tempo que já foi…

(Adriana Araf)

Recomente essa página:
Esta entrada foi publicada em Bilhetes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.